Uma experiência significativa de aprendizagem literária com a Primeiríssima Infância

As Ervas Medicinais

Neste texto vamos falar de uma experiência significativa de aprendizagem literária realizada no 1º semestre de 2021 junto à Turma 1B manhã da Primeiríssima Infância da CASA de Aprendizagens.

A turma teve como sujeito de pesquisa as Ervas Medicinais, a partir da perspectiva dos povos originários. O que foi um desdobramento do Tema Provocador de Experiências Investigativas: “Brasil: Uma História Preta e Indígena”. 

A pesquisa sobre Ervas Medicinais - Casa de Aprendizagens

Para potencializar a exploração do tema de pesquisa das crianças, a educadora Thais Poderozo propôs a leitura de O Pássaro Encantado, da escritora Eliane Potiguara. Em primeiro lugar, porque este livro viabiliza a leitura de obras indígenas dentro da escola e, assim, exemplifica o caráter plural da literatura brasileira.

Em segundo lugar, porque O Pássaro Encantado, por meio da visão de mundo dos povos originários, permite a ampliação da diversidade de saberes, tendo em vista as diferenças culturais de nosso no país.

Além disso, a obra abre muitos outros possibilidades para o desenvolvimento do trabalho com a Primeiríssima Infância. Entre elas, as sugestivas ilustrações de Aline Abreu e a apresentação didática de cada uma das informações que constam em uma publicação. Então, se quiser saber mais sobre a autora, o livro e nossa experiência significativa de aprendizagem literária, continue lendo este artigo!


A autora: Eliana Pitiguara

Eliane Potiguara

Eliane Potiguara é escritora, poeta, ativista e professora de origem étnica potiguara. Formada em Letras (Português-Literatura) e licenciada pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), fez especialização em Educação Ambiental na Universidade Federal de Ouro Preto (UFOP). Participou de vários seminários sobre Direitos Indígenas na ONU, em organizações governamentais e ong´s nacionais e internacionais.

A autora foi indicada ao Projeto 1.000 Mulheres para o Prêmio Nobel da Paz, que tem por objetivo reconhecer historicamente a importância das mulheres em suas lutas diárias. Eliane Potiguara também criou a primeira organização de mulheres indígenas no Brasil: GRUMIN (Grupo Mulher-Educação Indígena) e trabalhou pela integração da mulher indígena no processo social, participando da elaboração da Constituição Brasileira. Por isso, foi nomeada uma das “Dez Mulheres do Ano de 1988” pelo Conselho das Mulheres do Brasil.


O livro: O Pássaro Encantado

Coerente com o universo cultural de sua autora, O Pássaro Encantado conta uma história ambientada em uma sociedade indígena. Por isso, faz parte da narrativa um modo de viver comunitário condicionado a tais relações sociais, em que a noção de família ganha um caráter muito mais abrangente e inclui toda a comunidade.

Nesse sentido, o livro trata dos avós, essas figuras tão importantes não só na cultura indígena, como para a formação das crianças em geral. Mas os avós do livro têm um papel coletivo, como, por exemplo, o grande avô, o pajé da comunidade, aquele que cura e conversa com todos.

 

 

Desse modo, a autora evidencia o respeito à sabedoria dos anciãos. E isso porque o conhecimento indígena está nas pessoas mais velhas da comunidade, que transmitem sua história, cultura, cura e espiritualidade às crianças e jovens.

O livro também enfatiza a ligação com a natureza e a forma de vida sustentável dos indígenas, que retiram da natureza somente o que é necessário para a sua sobrevivência. E, por meio das relações tanto com os anciãos como com a natureza, a autora ainda expressa o encantamento e a magia dessa cultura.

A experiência significativa de aprendizagem literária

A experiência significativa de aprendizagem literária é uma das ações realizadas junto à Primeiríssima Infância da CASA de Aprendizagens. Por meio da leitura, são elaboradas vivências sobre os assuntos do livro que se relacionam com nosso tema de pesquisa.

Em vista disso, O Pássaro Encantado possibilitou a experiência de formas únicas de pensamento, significado e expressão. Inclusive, aproximando as crianças do modo nativo de viver em comunidade e de se relacionar com a ancestralidade.

Em sua conexão direta com sujeito de pesquisa da turma, as Ervas Medicinais, o livro revelou como o ensino e a aprendizagem indígenas estão na natureza viva. E aguçou o olhar das crianças para a diversidade cultural e biológica da terra indígena, com seus lugares de habitação, adoração, plantação e brincadeira. Dessa maneira, pode ser experienciado pelas crianças o significado e o poder das ervas curativas.

Fizeram parte dessa experiência significativa de aprendizagem literária a Leitura Compartilhada, a expressão das impressões da leitura por meio de elementos plásticos e o estímulo sensorial das crianças no contato com as ervas.

Foram elaborados jogos e brincadeiras em diálogo com as ilustrações do livro, o mundo imaginário que ele aflora e outros valores da cultura indígena. E, por meio da apresentação didática de cada uma das informações da obra, as crianças também puderam aprender sobre o processo de publicação.

A Turma 1B manhã da Primeiríssima Infância ainda participou do projeto Carta aos Autores da editora Jujuba, que publicou O Pássaro Encantado. E as crianças perguntaram à autora se ela poderia compartilhar alguma experiência de cura com as Ervas Medicinais. Eliane Potiguara generosamente respondeu contando uma história de cura por meio da sabedoria de sua avó com uso de Ervas Medicinais. Confira o vídeo a seguir!

E se quiser conhecer outras experiências significativas de aprendizagem literária clique aqui.

Veja Também

Leitura Compartilhada

Ciranda Literária

Conheça a Casa de Aprendizagens


Agende Uma Visita

Casa 1
Rua Dona Germaine Burchard, 197 - Perdizes
Fones: (11) 3862-0934 | (11) 3675-1474

Casa 2
Rua Dona Germaine Burchard, 239 - Perdizes
Fone.: (11) 2338-3920

Casa da Primeiríssima Infância
Rua Melo Palheta, 57 - Perdizes
Fone: (11) 2373-5616

fale conosco

Celular/WhatsApp:
(11) 94593-9959

redes sociais

Casa de Aprendizagens
© 2019-2021 - Todos os direitos reservados